12/02 17:32

Governo firma termo de cooperação técnica para pavimentar vias em comunidades carentes por meio do ‘Rua Digna’

Subsecretária da Seap, Ana Luísa Falcão, e secretária da Setres, assinando o termo de cooperação para o programa Rua Digna do Gove

A Secretaria de Estado do Trabalho e Economia Solidária (Setres) e a Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap) assinaram, na manhã desta sexta-feira (10), o termo de cooperação técnica, para cessão dos blocos intertravados de concreto, produzidos por internos do sistema prisional para organizações da sociedade civil selecionadas no programa ‘Rua Digna’, coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano (Sedes).

De acordo com a coordenadora do ‘Rua Digna’, Maria Virgínia de Andrade, a parceria será extremamente importante para o desenvolvimento do programa. “O ‘Rua Digna’ é uma ação integrante que impacta diretamente no bem-estar das populações onde é realizado, possibilitando renda e trabalho a estas comunidades”, explicou, ao lembrar que as ações serão iniciadas pelo bairro Alto da Esperança, na área Itaqui-Bacanga.

Com o termo de cooperação, a demanda pelos materiais produzidos no sistema penitenciário aumentará. Para atender de forma eficiente a nova demanda, a Seap fez a aquisição de sete novas betoneiras, máquinas que servem para misturar e produzir concreto. Ao todo, agora são oito betoneiras operando na fábrica de blocos de concreto e meio-fio, instalada, desde setembro de 2015, na Unidade Prisional de Ressocialização São Luís 1 (UPSL1).

Com os novos maquinários a confecção dos blocos de concreto aumentará consideravelmente, sendo prevista a produção diária de 5.600 blocos, em média, por dia de trabalho, o que será suficiente para atender a demanda do programa ‘Rua Digna’. Segundo o secretário da Seap, Murilo Andrade de Oliveira, a iniciativa faz parte da integração entre as Secretarias de Estado, e demais órgãos estaduais, para beneficio direto da população.

Novo espaço da fábrica de blocos do complexo prisional, ampliado e equipado com mais maquinários“O governador Flávio Dino, desde o primeiro dia de governo, tomou para si a causa prisional como algo especial, e por isso o Sistema Penitenciário do Maranhão avançou tanto nesses primeiros dois anos de gestão. O programa ‘Rua Digna’ só vem confirmar esse compromisso”, destacou o secretário Murilo Andrade de Oliveira.

Ao todo são pelo menos 96 detentos trabalhando na produção dos blocos de concretos, sendo 12 em cada betoneira. Todo o trabalho é coordenado pelo setor de Supervisão de Mão-de-obra de Detentos. “Toda a produção de blocos é feita diariamente e o ritmo de trabalho é intenso devido à necessidade que se tem de atender às demandas de revitalização, manutenção e restauro do complexo e de instituições parceiras”, informou o supervisor Raimundo Gomes.

A fábrica de blocos de concreto e meio-fio do Complexo Penitenciário de São Luís trabalha com o sistema de rotatividade, associado à seleção prévia dos internos por aptidão ao ofício proposto. O trabalho de revitalização do complexo prisional, apesar de feito por internos criteriosamente selecionados conforme aptidão, bom comportamento e outros requisitos favoráveis, exigidos pela Secretaria Adjunta de Atendimento e Humanização Penitenciária (SAAHP), por meio da Supervisão de Trabalho e Renda da Seap, é todo fiscalizado de perto para que não fuja da padronização de qualidade pré-determinadas de cada obra.Subsecretária da Seap, Ana Luísa Falcão, e secretária da Setres, assinando o termo de cooperação para o programa Rua Digna do Gove 2

Além da fábrica de blocos de concreto, existem detentos trabalhando na manutenção predial da Seap. Também há internos exercendo funções na área da construção civil na Academia de Gestão Penitenciária (Agepen). Como parte, ainda, da ação de ressocialização por meio do trabalho, um grupo de sete custodiados já garantiram a reforma de 24 salas da Secretaria de Estado da Cidade e Desenvolvimento Urbano (Secid), localizada no Monte Castelo. A proposta é revitalizar todo o prédio.

Já nas dependências do Complexo Penitenciário São Luís, os detentos desenvolvem, por exemplo, a pavimentação interna da rua de acesso da Unidade Prisional de Ressocialização (UPR) São Luís 2 até a UPSL1 e a manutenção da UPSL 6, antigo Centro de Detenção Provisória (CDP).

Além disso, um grupo de 30 internos vai trabalhar, a partir da próxima semana, nas reformas das cadeiras que serão utilizadas em salas de aula instaladas nas unidades prisionais. A iniciativa é resultado de parceria da Seap com a Secretaria de Estado da Educação (Seduc). Como resultado dessa parceria, no inicio de março cerca de 40 apenados farão a limpeza e manutenção das escolas públicas da rede estadual de ensino a começar pelo Centro de Ensino Vicente Maia, no bairro Anjo da Guarda. A proposta é fazer com que os Faróis da Educação também sejam atendidos com a ação.

REDAÇÃO – Alan Jorge

FOTOS – Clayton Monteles

Contatos

contatos

GERAL

Fone: (98) 99101.5131

PROCESSO SELETIVO

E-mail: seletivo@seap.ma.gov.br
Fone: (98) 99172.5179

Links Úteis
Localização

localização

Click to open larger map

Rua Antônio Raposo, n° 405-A,
Cutim – Anil, São Luís – MA